Recesso começa oficialmente nesta quarta (18) e vai até o próximo dia 31. Câmara e Senado deverão fazer ‘esforço concentrado’ em algumas semanas do segundo semestre para votação de projetos.

Após o recesso parlamentar que se iniciou nesta quarta-feira (18), a Câmara dos Deputados e o Senado vão reduzir o número de sessões de votação no segundo semestre porque deputados e senadores vão se dedicar à campanha eleitoral nos estados.

Deputados integrarão comissão de plantão do Congresso no recesso
O recesso do Congresso Nacional começa oficialmente nesta quarta e vai até o próximo dia 31, mas, na prática, a última sessão deliberativa foi na quarta-feira da semana passada.

Recesso Parlamentar

O cronograma de votações nos plenários de Câmara e Senado no segundo semestre ainda não foi divulgado. Mas um calendário prévio já foi enviado às assessorias parlamentares.

Na Câmara, por exemplo, as sessões do chamado “esforço concentrado” para votações podem ser marcadas para as seguintes datas:

7 e 8 de agosto;
13 e 14 de agosto;
4 e 5 de setembro.
As datas só devem ser confirmadas oficialmente numa reunião de líderes que ainda será convocada após o recesso.

Normalmente, as sessões do “esforço concentrado” são convocadas com efeito administrativo, ou seja, o deputado que faltar terá desconto no salário.

No Senado, o presidente da Casa, Eunício Oliveira (MDB-CE), pretende fazer votações em duas semanas de agosto (a segunda e a última) e em pelo menos uma semana de setembro, o que ainda não foi definido.