Em quatro passos o cidadão consegue realizar pesquisa sobre qualquer despesa administrativa de órgãos e entidades federais, que representam cerca de R$ 33 bilhões por ano

A partir de agora, está à disposição da sociedade dados de despesas com atividades administrativas de funcionamento do Executivo Federal – que representam cerca de R$ 33 bilhões do orçamento anual. Para visualizar e comparar gastos com itens como energia elétrica, água, locação de imóveis, diárias e passagens, entre outras, basta acessar o Painel de Custeio Administrativo. O lançamento foi realizado no Ministério Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP).

“O Painel vai trilhar um caminho para que a sociedade se acostume com a dinâmica de consumir informações oferecidas de forma organizada e intuitiva. O mais importante é que se fomente essa cultura da transparência, que não é simplesmente disponibilizar a informação de qualquer maneira, mas fazer isso de modo que o cidadão possa tirar a conclusão daquilo que lhe interessa saber”, disse o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.

O Painel pode ser acessado de qualquer dispositivo móvel, como tablets, desktops ou smartphones. A tela inicial apresenta uma visão geral da distribuição do montante da despesa administrativa em diversas perspectivas. São apresentados dados de 23 itens de despesas e 82 subitens que compõem os gastos de custeio administrativo. À medida que o usuário avança na análise é possível fazer comparações entre órgãos – em valor monetário ou percentual – e também visualizar o comportamento mensal dos gastos.

Para evitar pesquisas distorcidas e comparações entre instituições de tamanho e naturezas muito diferentes, existem filtros avançados que permitem selecionar, previamente, os órgãos e entidades a serem comparados.

Com o lançamento do Painel para a sociedade em geral, o sistema passa a ter dois públicos-alvo: os gestores públicos, na identificação, monitoramento, comparação e tomada de decisão em relação aos gastos administrativos; e os cidadãos, no controle social das ações governamentais.

Antes da sua abertura para o público, o Planejamento disponibilizou o painel para servidores selecionados por cada órgão com o objetivo de identificar eventuais necessidades de aperfeiçoamento.

“Além de ser um instrumento de gestão que otimiza o gasto público com despesas de suporte administrativo, o Painel de Custeio passa a ser uma importante iniciativa de transparência para a sociedade”, enfatizou o secretário de Gestão do MP, Gleisson Rubin.

Antes do desenvolvimento do Painel de Custeio, as despesas de funcionamento já eram divulgadas trimestralmente por meio do Boletim de Despesas de Custeio, desde o início de 2016. A partir de agora, além da apresentação mais amigável e intuitiva, as informações serão disponibilizadas de forma mais completa, com detalhamento do gasto por órgão, unidade orçamentária ou subelemento de despesa.

4 passos para concluir pesquisa no Painel de Custeio Administrativo

Passo 1 – visão geral da despesa administrativa

O usuário pode observar a distribuição do montante da despesa administrativa por item de despesa, subelemento de despesa, área de atuação do órgão superior, entre outras…

Passo 2 – análise comparativa das despesas entre órgãos superiores

É possível comparar as despesas administrativas entre os órgãos superiores em termos de montante (valor gasto em reais) e proporção (percentual gasto)

Passo 3 – análise comparativa das despesas entre unidades orçamentárias

É possível comparar as despesas administrativas entre as unidades orçamentárias (órgãos e entidades subordinadas aos órgãos superiores).

Passo 4 – análise do comportamento das despesas no decorrer do tempo

O usuário pode identificar tendências de aumento e/ou redução a partir do comportamento mensal das despesas.

Fonte: Ministério do Planejamento

Deixe seu comentário

Comentários

Cadastre-se é grátis!

Receba avisos sobre programas abertos no siconv, artigos, cursos e fique por dentro.

Cadastro realizado com sucesso!